Encontro num Restaurante Secreto (Minami Villa)

Antes nos víamos diariamente e as conversas após o almoço eram sempre muito engraçadas. O papo nunca acabava, mesmo que fosse comentando sobre as celebridades da Revista Caras…rs Mas cada uma foi para um lado e agora está mais difícil de nos vermos.Meninas

Depois de algumas tentativas, nessa semana conseguimos nos encontrar. Por sugestão da Eli fomos num tradicional restaurante japonês no Klabin, que não tem placa na frente, não parece um restaurante e também não aceita cartão, apenas dinheiro ou cheque mesmo. A primeira pergunta que vem à minha cabeça é como as pessoas descobrem. Coisa de doido! Mas o mais doido é que por causa do boca a boca o restaurante faz sucesso. A Eli ficou sabendo, por exemplo, por indicação de amigos. E realmente, não me pergunte o por quê não tem nenhuma identificação.
No cardápio apenas opções à la carte, como: Combinados (sushi + sashimi), Guioza, Teppan, Tempurá, entre outros.
Chegamos por volta das 19h30 e o restaurante ainda estava bem vazio. Ao sentar, já pedimos as bebidas e nos serviram uma pequena porção de legumes refogados, tipo uma entradinha.
Resolvemos começar pedindo uma porção de “trouxinhas” de camarão com maionese. Achei um pouco forte o sabor, uma unidade por pessoa já é mais do que suficiente, se não fica enjoativo.Trouxinha

Depois pedimos uma porção de Shimeji, outra de Guioza no Vapor e uma de Tempurá de Legumes. Achei o Shimeji um pouco sem gosto (coloquei shoyu para melhorar), mas o Guioza e o Tempurá estavam gostosos. O que nos impressionou foi o tamanho da porção do Tempurá, muito grande mesmo. Acho que dava para umas 8 pessoas comerem bem.Tempurá

No final das entradas já estávamos satisfeitas, mas ainda queríamos experimentar os pratos principais. Então pedimos um Combinado Mini e um Teppan de Filé-Mignon. O combinado chegou super rápido e estava ótimo, ideal para 2 pessoas. Agora o Teppan demorou bastante, pois nessa hora o restaurante já estava bem cheio. Além disso, ficamos um pouco decepcionadas, pois esperávamos mais do prato. Vieram apenas dois bifes de mignon, Shimeji, Gohan (arroz japonês) e Misoshiru. Teppan

No final, a conta ficou em R$ 50 por pessoa, preço bem justo para São Paulo.
Gostei do restaurante, mas não achei muito diferente das outras milhões de opções de restaurantes japoneses que temos aqui na cidade. Concluímos que é uma boa opção para as pessoas que querem um lugar mais reservado (inclusive vimos o Chico Pinheiro jantando por lá. rs).
Já ia esquecendo, segue o endereço caso alguém queira conhecer: Rua Pedro Nicole, 7 (É uma casinha com uma porta de madeira, bem escondido mesmo. Não fique constrangido de entrar.rs).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s