Arquivo do autor:Eli

The Baazar – Miami

Miami pode não ser comparável à NY, na gastronomia, mas também oferece boas experiências gastronômicas. Em minha última passagem pela cidade, um dos restaurantes que visitei, se destacou: o The Bazaar by José Andres.

O restaurante fica dentro do hotel SLS, em South Beach, Miami Beach, na Collins avenue pertinho do hotel Delano e daquele burburinho de hotéis e bares badalados.

Dizem que é aqui que a Madonna se hospeda quando está na cidade. Vai saber mas tanto faz também, né? rs

Além de tomar um drink assinado pelo hotel, com espumante e licores de frutas vermelhas, USD 20, também pedi três “tapas”, já que o restaurante é especializado nessas pequenas porções:

Uma salada de quinua ao molho de tamarindo, USD16, com mini cenouras, mini cebolas e romãs que traziam um aroma floral ao prato.


Também pedi um Peixe no papelote, USD24, cozido com azeitonas, alcaparras, cebola caramelizada, farofinha crocante de quinua e passas (tiraria as passas, daqui e de todos os pratos e panetones, aliás).


E o ponto alto: “Cubano in honor of café Versailles”, USD12, que era uma espécie de mini sanduíche feito com um pão oco e fino tipo de eclair recheado com espuma de queijo suíço e coberto por presunto parma. Que experiência rica essas diferentes texturas e sabores juntos.



Adorei!  🙂 Eli

Anúncios

Shake Shack Burguer, NY, USA

Além do Johny Rockets, o Shake Shack também está entre meus fast food favoritos, nos EUA. 
 O sanduíche é pequeno, feio e simples mas a carne e o queijo cremoso, tornam o lanche algo sensacional. Difícil explicar o porque é tão bom. 
Gosto também de pedir o milkshake misto e as batatas macias por dentro e crocantes por fora, para acompanhar. Esse combo sai USD16

Como em Manhatan eu gosto de ir a restaurantes, geralmente como o Shake Shack antes de embarcar, em uma das lojas do aeroporto JFK, NY. Conheço duas lojas lá, uma logo perto da entrada (sempre cheia) e uma mais no fundo perto da sala VIP da Delta, que tem até mesa para sentar.

Em Manhatan conheço a loja da Grand Central Station e ela fica no subsolo, perto da Magnolia Bakery. Uma ótima combinação, aliás.

🙂 Eli

Magnolia Bakery, banana pudding

A Nath e  o Rica já falaram do Magnolia Bakery aqui.

Concordo totalmente com eles, por isso quando vou para NY essa é uma parada obrigatória.

A minha tradição é: vou no subsolo da Grand Central Station porque lá tem um quiosque não muito conhecido que tem o básico e é sempre vazio. Eu como um cupcake e levo um brownie para casa.

Dessa vez, além do ritual acima, decidi experimentar o banana pudding. Que estava tão bom que esqueci de tirar a foto para postar aqui.

O copinho de um milhão de calorias é sensacional porque tem: uma camada de creme de baunilha (leve e não muito doce), calda de caramelo, doce de banana e uma espécie de chantilly. Misture tudo isso na boca e você virará refém em todos os seus retornos a NY.  

🙂 Eli

Haven, Siem Reap, Cambodia

No Cambodia comemos muito bem, principalmente no Haven, este pequeno restaurante situado no centro de Siem Reap.

Pedimos comida típica e experimentamos esse frango com curry (Khmer Curry USD6,50)

IMG_5749

Pedimos também o Khmer Lok Lak (USD6,5) picadinho de frango e  carne,  servido com ovo e caldo de feijão, como nossos PFs. Saborosíssimo principalmente pelo tempero e uma erva local difícil de descrever.

IMG_5750De sobremesa fomos de white pearl (sagu com leite de coco e leite condensado) USD3,5

IMG_5755Outra coisa bacana do Haven é que  é que é um centro de treinamento. Eles recrutam pessoas carentes e ensinam a cozinhar, atender, oferecem alojamento e dão uma bolsa auxílio. Essas pessoas ficam no restaurante por 1 ano quando estão qualificados para trabalhar em outros locais.

A bolsa auxílio é oferecida mensalmente mas as caixinhas vão para uma “poupança” que só pode ser sacada quando o programa acaba, assim garantem que esses jovens ao irem para o mercado tenham alguma reserva.

Ah, faça reserva ! Como é muito bem recomendado no Tryp Advisor (na época era o #1 do ranking), ele é lotado e sem reserva é bem difícil de se conseguir uma mesa. E leve dólars, eles não aceitam cartões e como em quase todos os locais, não aceitam o dinheiro local.

http://www.havencambodia.com/

Sok San Street, Siem Reap, Kingdom of Cambodia
50m from the Sivatha Road intersection, on the right.

Phone: +855 (0)78 34 24 04
Mail: EAT@HAVENCAMBODIA.COM

English Breakfast, London, UK

No nosso último dia em Londres, fomos tomar café da manhã com o meu amigo Manoel Veras.

Essa foi a forma de me despedir do Manoel e de apresentar ao meu marido o típico English Breakfast (café da manhã inglês).

Sendo assim pedimos duas porções: uma a completa com: Salsicha, feijão adocicado, cogumelo, bacon, tomate, torrada frita (sim, em imersão) e ovo. E uma meia porção que não acompanha cogumelo e tomate pelado.

Eu não comi nada disso, pois odeio esse breakfast e não preciso dizer que meu marido quase passou mal, ingerindo tantas calorias pela manhã, né?

🙂 Eli

Comidas de rua – Tailândia

No dia em que chegamos à Bangkok, decidimos chutar o balde e ter uma noite como todos mochileiros que estavam ali na Kao San Road (rua dos pubs, comida de rua e viajantes do mundo todo).

Comemos de tudo que vimos. Espetinhos de carne duvidosa, de cogumelos com “sbrubles” a R$2,00 cada

IMG_3975

Churrasco grego de frango a R$6,00IMG_3979

Panqueca tailandesa de banana com Nutella a R$4,00 (SENSACIONAL, aliás)IMG_3980

Insetos que só turistas comem entre R$5 a R$10IMG_4501

Frutas cortadinhas a R$5,00IMG_5262

Macarrão com legumes a R$5,00IMG_4503

A experiência na Kao San Road nos deu coragem para comer em restaurantes mais simples, em outros lugares também.

Em Phuket comemos esse Frutos do mar com arroz R$15, por exemploIMG_5980

Em Koh Tao, comemos esse refogado de frutos do mar com molho bizarro a R$20, em uma barraca de praia

IMG_6146-0

IMG_6410E em Koh PhiPhi achamos esse lanche de frango fresco empanado com salada e queijo, que era EXCELENTE. Dos melhores que já comi, a R$10

Aqui tomamos suco de morango com kiwi, comemos panqueca de Nutella também. A mulher era muito higiênica, tanto que voltamos no dia seguinte.

IMG_6412

E visitando o mercado flutuante, experimentamos essa fruta estranha com gosto de nada a R$2,00

IMG_4578-0Comemos isso e outras coisas estranhas já abordadas.

O interessante é que aqui no Brasil temos plano de saúde, estamos na nossa casa e não comemos na rua, quando viajamos estamos totalmente desassistidos e arriscamos comendo em qualquer lugar que nosso instinto permita e mesmo assim não passamos mal na Tailândia.

Embora muitas das coisas que tenhamos comido fossem bem mais ou menos, tudo valeu a pena.

🙂 Eli

Röstiland – koh samui – Tailândia

Em Koh Samui decidimos experimentar o tão recomendado restaurante Suíço chamado Röstiland, dos suíços de Berna (Veronika e Franz Seewer).

Estávamos com muita fome e pedimos Rindsfillet Stroganoff (~R$33), macio, tenro, com um molho cremoso com acentuado gosto de fundo de carne e vinho seco. Delicioso. Servido com aqueles macarrões alemão (Spätzle).

E um founde suíço para duas pessoas (R$90), com um blend de queijo forte mas delicioso como os que comemos na própria suíça.

O restaurante ficava do lado do nosso hotel, mas para os que ficam perto do centro ou aeroporto, de carro dá uns 30 minutos de lá.

Rua flower Paradise 143/2 Moo 4 Lamai beach, 84310 (perto do Renassance, como referência para os motoristas locais)

IMG_6613

IMG_6611

IMG_6610