Arquivo da categoria: Comer faz bem

Burger For You

Quem não gosta de hambúrguer? Bom sujeito não é…rs Não é possível que alguém no mundo não goste de pão, carne e queijo. Sério, só de pensar eu já fico com fome. Podemos até achar que é uma comida “gorda” com muitas calorias e por isso comer menos vezes do que realmente gostaríamos, mas não podemos negar que é uma das “atuais” maravilhas gastronômicas.
Tenho certeza que o “raio gourmetizador” ajudou em muito essa estrela a brilhar. Hoje, pelo menos, aqui em São Paulo contamos com um número grande de hamburguerias gourmets. É uma oferta grande de pães artesanais, combinação de carnes e muitos molhos diferentes…. Tem para todos os gostos: picante, agridoce, crocante, cru, bem passado, defumado, com molho de tomate, abacate, alface, wasabe, cerveja…. Tem de tudo e para todos! Aí o negócio é experimentar e achar o seu preferido. Por isso, ando comendo muitoooo hambúrguer.
Na semana passada, por exemplo, fui na inauguração do Burger For You. Uma nova hamburgueria com pegada jovem, mas bem eclética. E isso reflete principalmente na decoração e no cardápio. São 8 sanduíches (6 com carne, 1 de salmão e outro vegetariano feito com cogumelos) e todos com nomes super criativos que entregam a ideia dos ingredientes. O que mais me chamou a atenção foi o “Simple Mind”, pois era a pegada que eu estava naquela quarta-feira… Pensamento simples, nada de complicação…rs Nada de ingrediente muito diferente, pão de brioche, cebola-roxa, alface, tomate, queijo prato, carne temperada na medida certa e a maionese secreta (toque suave de alho e cheiro-verde). Gostei muito da minha escolha, o sabor era simples, mas delicioso! O pão saborosíssimo e super macio, textura de brioche mesmo, e a maionese delicada. Ah! O tamanho do lanche é na medida certa, vou confessar que quando vi o do “vizinho”, antes do meu chegar achei que era pequeno, mas quando comecei a comer me arrependi desse pensamento rapidamente.

Simple Mind

Já o meu namorado foi mais ousado e escolheu o “Bad Habit”…rs Bem a cara dele!!! #sqn Hambúrguer de 160 g + pão de cerveja stout (aquela mais escura, com aroma de café e sabor levemente amargo), queijo cheddar + maionese secreta + bacon crocante + cebola caramelizada. Um perfil mais diferente de sabor, mas que gostei também. O pão tem a cor mais escura e o sabor que contrasta bem com o queijo. A crocância do bacon dá a graça no sanduíche e completa o sabor.

Bad Habit
Esqueci de contar que antes de comermos os hambúrgueres pedimos uma batata canoa frita com lemon pepper que já vem acompanhada da maionese. Adoro lemon pepper, mas nunca tinha experimentado colocar na batata. Fica incrível! Vale experimentar, principalmente quem gosta do sabor de limão.
Com as bebidas (eles possuem uma carta bacana de cervejas = 4 normais e 9 gourmets) a nossa conta ficou em R$ 99,00. Achei o preço bem justo! Foram 4 cervejas + suco + água + batata + sanduiches!
Fica aí a dica, principalmente para o pessoal do ABC, o Burger For You fica na Rua das Figueiras, 301 – Santo André/SP.
Quem quiser mais informação pode entrar no Face deles: facebook.com/burger4U
Valeu!!! 😉

Consulado da Bahia

Há dias que eu estava com muita vontade de comer moqueca. Só conseguia pensar naquele sabor do leite de coco com azeite de dendê. Humm! Só de lembrar já me dá vontade de comer novamente…rs Pensei em preparar, mas já estava quase na hora do almoço e não tinha nenhum dos ingredientes em casa. Então, lembrei-me de um restaurante que tinha ido há uns 4 anos e que era especializado em culinária baiana. Procurei na internet e o restaurante ainda estava funcionando e aberto, como era feriado fiquei com medo de estar fechado.
Chegamos ao restaurante por volta das 14 horas e já percebemos que tinha bastante gente na espera. Mas isso é normal para São Paulo ainda mais no feriado, né?! A recepcionista deu a previsão de 30 a 40 minutos de espera e justamente depois de meia hora conseguimos nos sentar. Chegando à mesa, o garçom já nos orientou a pedir o prato logo, pois eram preparados na hora e demoravam a chegar. Nesse momento já estava começando a ficar azul de fome, mas a sinceridade do garçom me agradou. Pois se ele não tivesse falado, com certeza ficaria muito nervosa com a espera.
Consulado 1 Como já sabíamos que seria moqueca, só precisava decidir do que seria, tinham pelo menos umas 8 opções, mas escolhemos a mais tradicional: pescada-amarela com camarão.
A espera da mesa nos ajudou a ver que o prato era bem servido (muita gente estava comendo a moqueca), por isso resolvemos não pedir nenhuma entrada, mesmo já estando com muita fome.
Consulado 2 Vimos também nas mesas ao lado que a porção de acarajé estava fazendo bastante sucesso (os acompanhamentos são separados e você monta na própria mesa). Caso você seja fã de acarajé, fica a dica.
Trinta minutos depois chegou a nossa moqueca borbulhando na panela de barro. Nessa hora já não estava nem conseguindo pensar, mas o aroma do leite de coco e do azeite de dendê me fizeram esquecer de tudo. A moqueca veio acompanhada de arroz branco, farinha de mandioca e pirão. Parecia muito, até achamos que daria para umas 4 pessoas, mas realmente vem bastante caldo porém pouco peixe e camarão, tinham 4 postas pequenas de pescada e uns 200 gramas de camarão.
Consulado 3 Estava fantástica! Sabor da verdadeira moqueca baiana. Apenas a porção poderia ser mais generosa (até por conta do preço nada barato: R$ 120,00). Aí que rola a revolta, pois uma moqueca dessas na Bahia custa metade do preço, mas São Paulo é São Paulo e poder ter esse privilégio de matar a vontade sem ter que pegar um avião, não tem preço.
A espera e o preço ficaram um pouco a desejar, mas o sabor da moqueca sobressaiu esses pontos negativos. Saímos do restaurante satisfeitos e sabendo que podemos contar com um bom representante da culinária baiana aqui em São Paulo.

Se ficou com vontade, segue o endereço: Rua dos Pinheiros, n° 534 (no Google aparece o endereço errado – Rua Mateus Grou, 534) – Tel.: (11) 3085.3873

Hambúrgueres Vegetarianos

Na semana passada tive oportunidade de experimentar os novos hambúrgueres vegetarianos da Mr. Veggy, empresa especializada em congelados vegetarianos. Eles já tinham a opção tradicional (soja) e de legumes (que inclusive vendem em alguns empórios e pela loja virtual), mas eu ainda não tinha experimentado. Na verdade, sou bem aberta para novidades, adoro provar novos produtos, mas como na gôndola de congelados existem muitas opções, ainda não tinha tido a chance. Por isso foi uma grata surpresa ser convidada para experimentá-los e também conhecer um pouco mais sobre a proposta da empresa.
O legal é que é vegetariano e por isso mais leve do que o hambúrguer de carne. As calorias são bem parecidas, a porcentagem de proteína é menor, mas a de gordura também. Então pode ser mais uma opção para quem quer uma rotina alimentar leve. Eu já vou incluir nos meus jantares, até porque é bem difícil variar quando pensamos em comidas saudáveis.
Os novos sabores dos hambúrgueres são: grão-de-bico, lentilha e milho. Todos eles sem glúten – o que também é bacana. Lembrando que não sou adepta da alimentação “Glúten free” até porque não sou celíaca, mas como a oferta de alimentos que possuem glúten é grande, de vez em quando é bom ter uma opção sem também, né?!
Mr. Veggy
Todos os hambúrgueres são bem temperadinhos e já vêm prontos, basta “semidescongelar” e colocá-los direto no forno/frigideira. Agora se você anda com aquela preguiça de cozinhar, o Josephine Bistrô introduziu os hambúrgueres no seu cardápio de verão. O valor varia de R$ 22,90 para o hambúrguer lanche e R$ 29,90 para a meia salada com o hambúrguer.
Mr. Veggy 1
Eu provei o de Legumes com a Salada Josephine e estava uma delícia. Super recomendo! Agora, o hambúrguer de milho tem o sabor bem forte, pois além do milho em grão vai também farinha de milho, então só vai gostar quem aprecia esse vegetal.
Mr. Veggy 2
Outro ponto importante, é que todos eles são “sensíveis”, despedaçam facilmente justamente por terem baixa quantidade de gordura, por isso o manuseio deles deve ser delicado para não esfarelar.
Fica aqui a dica de mais uma opção de comidinha saudável! #hamburguermrveggy #festivalvegetariano #veraojosephine

Josephine Bistrô: Rua Jacques Félix, 253 – Vila Nova Conceição, São Paulo
http://www.josephine.com.br

Mr. Veggy: http://www.lojinhaveggy.com

Dicas de Pernambuco

Agora nas férias tive a oportunidade de viajar com a minha mãe para Pernambuco e aproveitar um pouquinho do clima quente e festivo da região.
Cheguei na segunda-feira em Recife e resolvi ficar um dia no local para conhecer a capital. Mas não foi uma boa ideia, pois na segunda, a maioria dos museus fica fechado. Contudo, conseguimos conhecer a famosa Praia de Boa Viagem, depois fizemos o passeio de Catamarã pelo Rio Capibaribe, conhecemos o Mercado São Sebastião, o “Marco Zero” e por último a Feira de Artesanato.
Mãe
No almoço, seguimos a dica que recebemos na “Central Turística” e fomos ao restaurante Paraxaxá. Maravilhoso. A decoração e a comida super típicas! Foi uma ótima pedida, pois a comida estava muito boa, o buffet com uma variedade imensa de pratos e o preço por quilo bem justo. Não aguentamos e tivemos que pegar um pouquinho de cada prato para experimentar: carne de sol, camarão, macaxeira, escondidinho, baião de dois e muito mais. Esse merece entrar no roteiro gastronômico de Recife! 
Parraxaxa
No jantar a minha amiga que está morando em Recife nos levou no Guaiamum Gigante, restaurante/bar que serve uma deliciosa casquinha de siri e um saborosíssimo caldinho de aratu (caranguejo) acompanhado de farinha de mandioca, e não arroz (minha mãe ficou esperando o arroz para se servir, coisa de paulista. kkkkk). Ah! E os pratos/petiscos e o chopp são bem baratos.
Guaiamum
No dia seguinte fomos para Porto de Galinhas, mais ou menos 1 hora de carro de Recife. Nos hospedamos no hotel Pontal de Ocaporã por indicação de uma amiga e adoramos. Muito aconchegante e super receptivo. A comida é gostosinha, mas sugiro aproveitar para conhecer os restaurantes da “vila” que são muito bons. Jantamos no primeiro dia no Restaurante Barcaxeira (indicação de outra amiga) e achamos tão bom que voltamos lá mais um dia. A maioria dos pratos individuais são bem servidos, então servem duas pessoas. O carro chefe da casa é o Escondidinho de Macaxeira que é servido em três tamanhos e com muitas opções de recheio. A sugestão aqui é o de carne de sol e não tem necessidade de pedir o arroz, pois a macaxeira já tem bastante sustância e na minha opinião não combina com arroz.
Escondidinho
Outro lugar gostoso para comer bem é o Peixe na Telha, lá a indicação é o prato que tem o nome do restaurante. Muito gostoso mesmo, o peixe fica bem firme e com uma casquinha deliciosa. O preço dos pratos nesses restaurantes já é mais salgadinho, mas ainda é mais barato do que a maioria dos restaurantes em São Paulo.
Peixe
No penúltimo dia fomos para Olinda, que fica mais próximo a Recife, mas também não é longe de Porto de Galinhas. Que cidade linda e com muita história! Aqui já tinha me programado para almoçar no famoso restaurante Oficina do Sabor, comandado pelo Chef César Santos. Ícone da gastronomia pernambucana, faz parte da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança que prima pela excelência e qualidade nos serviços. Realmente o restaurante traz a comida típica com o ar do gourmet que reflete nas opções do cardápio e também no atendimento eficaz. Começamos pela entrada com o Queijo Arretado de bom (Queijo de Coalho Assado com Ervas) e como prato principal aceitamos a sugestão do garçom e pedimos o Jerimum Recheado com Camarão e Lula ao Coco.
Queijo
O prato serviu bem três pessoas, só tivemos que pedir uma porção a mais de arroz. O prato estava delicioso, tempero suave e com generosos “pedaços” de lula e camarão.
Jerimum
Aqui o ticket médio já foi mais alto, R$ 80 por pessoa, sem sobremesa. Mas valeu a pena pela comida, atendimento e pela vista.
Tenho muito mais para contar de Pernambuco, mas essas são as principais dicas gastronômicas. Não se esqueça de incluí-las quando for conhecer Recife, Olinda e Porto de Galinhas. #ficaadica
Bjs!

O que comer quando se está de dieta?

Essa é uma pergunta que já ouvi várias vezes e também sempre me questiono. Realmente não é fácil fazer uma dieta mais saudável na correria do dia a dia e não cair em tentação. Mas, chegando o verão, a maioria das pessoas começa a pensar em perder peso e “fazer bonito” na praia. Foi justamente por isso que resolvi traçar uma meta e começar a dieta “operação verão”.

Sou totalmente contra as dietas radicais e restritivas demais, com exclusão de algum nutriente (carboidrato, proteína, gordura), como são as dietas da moda, em sua maioria.

A chave do negócio é diminuir a quantidade, incluir mais salada, frutas, alimentos integrais e beber mais água. Assim parece fácil, mas sei que não é! Porque também é preciso fazer muitas escolhas, principalmente nos finais de semana.

Nesse final de semana percebi o quanto é difícil sair com os amigos e não beber uma cervejinha, ir num aniversário e não comer um pedaço de bolo e sair para comer e esquecer que a sobremesa existe…rs

Outra coisa que não é fácil, por exemplo, é pensar o que preparar para o jantar. Vou dar algumas dicas que venho seguindo e são ótimas opções: omelete com queijo branco e abobrinha; sopa de abóbora com alho-poró; filé de frango grelhado com salada verde; salada de folhas; cenoura, tofu (como diz a minha amiga Sofia “tofu deixa a pele linda!”) e atum; peixe “pochê” com legumes.

Para dar uma mãozinha segue o passo a passo do “Salmão Pochê com Legumes” (aprendi com o Chef Ique – Restaurante Namabaru):

    1. Na panela coloque meio litro de água, pimenta-do-reino, rodelas grossas de limão, cebola roxa cortada em 4 partes, 1 sachê de HONDASHI (tempero à base de peixe – para quem não conhece segue o site: www.hondashi.com.br) e sal, se necessário.
    2. Aguarde a fervura, junte 300 g de salmão e deixe cozinhar por aproximadamente 15 minutos ou até mudar completamente de cor.

foto

  1. Retire da panela com auxílio de uma escumadeira e sirva com legumes cozidos no vapor ou use o caldo para cozinhar os legumes também.

Você pode cozinhar qualquer outro tipo de peixe firme e ir variando o tempero do caldo onde ele será cozido. Em 20 minutos e apenas 1 panela você tem um jantar delicioso e saudável!

#ficaadica
#projetoverao
#dietasaudavel
Bjs! Naná

Os encantos do Deserto (Parte I)

Deserto do Atacama (Chile)!
Fiquei apaixonada por esse lugar!
Antes de sair de férias estava num grande dilema: Para onde ir? O que conhecer?
Só pensava que tinha esperado tanto por essas merecidas férias que deveria ser bem “vivida”. Queria aproveitar os meus poucos dias de “sombra e água fresca” para conhecer algo diferente. Foi aí que surgiu a ideia de ir ao Deserto do Atacama. Mas todos me perguntavam: O que você vai fazer no deserto?? Por isso, me aprofundei no assunto, pesquisei em agências, blogs de viagens e conversei com amigos. Me encantei logo de cara, então encontrei uma companhia (adorável por sinal), fiz as malas e… #desertoaquivoueu.
Para chegar ao Deserto, precisa passar pela capital, Santiago, depois pela cidade de Calama e por último, um “transporte terrestre” até a cidadezinha de San Pedro de Atacama.
É uma viagem indicada para quem gosta de caminhar bastante e acordar muito cedo para apreciar paisagens incríveis, (coisas, por exemplo, que o meu namorado não toparia jamais). Podemos classificar essa viagem como um roteiro um tanto quanto “roots”. rs
Chegando a San Pedro logo pensei que não comeria muito bem… Demos uma passeada pela cidade (toda de terra batida) e essa impressão só foi aumentando. Chegamos morrendo de fome, estávamos desde as 07h sem comer e já eram 16h. Por isso entramos no primeiro restaurante que vimos: o “Café Adobe”. E a surpresa foi agradabilíssima. Lugar aconchegante e muito “leve” (o cantar dos passarinhos transmitia paz). Sentamos e rapidamente, junto com o cardápio, nos trouxeram um tipo de pão com formato redondo parecendo um biscoito bem quentinho e um vinagre chileno (tomate, cebola, azeite, limão e coentro). Saborosíssimo! Depois descobrimos que esse “pão” é servido como entrada em todos os restaurantes do local, inclusive tem a versão integral, que comemos num restaurante vegetariano (sim, no deserto também tem restaurante vegetariano).
IMG_5200
Como prato principal pedimos para dividir um Risoto de Quinua com Cogumelos e Tomates Caramelizados (Quinua é um cereal super nutritivo – rico em proteínas – típico dos Andes), acompanhado de Quesadilhas de Queijo com Manjericão e Tomate. Aprovamos os dois pratos. Só não gostei muito dos tomates porque eram adocicados e não é a minha praia misturar doce com salgado no mesmo prato. O prato era muito bem servido (que bom que tivemos a ideia de dividir).
Risoto de Quinua
Quesadilla
Com as bebidas pagamos em torno de R$ 50,00 por pessoa. No início achei um pouco salgado o preço, mas depois de quase uma semana por lá descobri que esse era o ticket médio. Percebi também que tanto em Santiago quanto em San Pedro a culinária é bem “sofisticada” e até um pouco gourmet. Com certeza, eles estão mais avançados na arte da “gastronomia”, pois até mesmo nos restaurantes mais simples os pratos são muito bem montados e finalizados. Aí o preço se justifica, pois podemos comparar com os restaurantes mais gourmets de São Paulo.
Tenho muito ainda o que contar do que comi por lá, mas vou separando em outros posts, ok?
#valeapenaconhecer
Bjs! Naná
IMG_5702

Sabores de Mi Tierra: culinária colombiana

Mais uma aventura gastronômica! Comi por aí Patacones e Arepas! A Nath já comentou sobre os Patacones na sua viagem para o Panamá:
http://comiporai.com/2011/10/27/patacones-panamenhos/
“Patacones” são rodelas de banana (banana-pacova / banana-da-terra) amassadas e fritas. Crocantes, tem sabor discreto, por isso servem como um bom acompanhamento ou aperitivo. Os Patacones geralmente são servidos com coberturas de carne, frango, guacamole ou até mesmo feijão.
Já as “Arepas” são tortinhas de massa de milho, em formato redondo e achatado, que geralmente se prepara frito ou assado. Serve sempre como acompanhamento de pratos principais e se come tanto no café da manhã, almoço ou jantar. É uma das comidas mais típicas da Colômbia, segundo Magdalena Torres, chef do Restaurante Sabor de Mi Tierra, “as Arepas são encontradas em qualquer esquina da Colômbia e consumidas por todos, a qualquer momento”. Como são à base de milho, são ótimas opções para dietas sem glúten.
SAMSUNG
A culinária colombiana tem forte presença do milho e da mandioca, além do abacate e das pimentas (Ají), como em outros países latinos.
Hoje em São Paulo já temos a opção de um local que foi aberto recentemente, com o objetivo de mostrar aos paulistas um pouco mais sobre a culinária colombiana e também ser um ponto de encontro dos colombianos que vivem por aqui. O “Sabores de Mi Tierra” é uma fábrica de Patacones, Arepas e Empanadas que à noite abre as portas para servir essas delícias quentinhas a quem desejar. Portanto, não é um restaurante propriamente dito.
SAMSUNG
A casa foi idealizada pelo Chef Dagoberto Torres (Surí), mas é tocada no dia a dia pela sua tia Magdalena Torres, que por sinal é super simpática e atenciosa. Conversamos bastante tempo com ela, que nos explicou um pouco mais sobre a cultura do país e principalmente sobre as comidas típicas. O local é simples, bem pequeno (são apenas duas mesas dentro do salão e quatro do lado de fora), mas bonitinho e acolhedor. A família Torres é receptiva e nos tratou como se fossemos da família também.
942012_198070383675008_2094512502_n
Queríamos conhecer de tudo um pouco, então pedimos: Arepa mais tradicional de todas, recheada com queijo (R$ 7), Arepa de pernil acebolado (R$ 10) e por fim, Arepa de carne desfiada (R$ 10). Todas muito saborosas, com recheios bem temperadinhos que parecem muito com as receitas brasileiras.
Para conhecer bem os sabores colombianos, pedimos alguns recheios/coberturas à parte, cada um custa R$ 3,00: frango desfiado, feijão e hogao (um dos mais tradicionais molhos que leva manteiga, tomate, cebola, alho, cebolinha e colorau). Pedimos o Patacones com cobertura de guacamole (R$ 10), mas esse já não consegui comer direito, pois estava extremamente apimentado. Da próxima vez vou pedir com pouca pimenta… rs
Comemos também as empanadas, que são bem diferentes das argentinas, mas se parecem com os nossos “rissoles”. Bem crocante, com sabor de milho e um recheio de carne com batata apetitoso.
SAMSUNG
Adorei conhecer um pouco mais sobre a Culinária Colombiana. As comidas são muito saborosas e com certeza agradam ao paladar dos brasileiros.
O restaurante abre de segunda à sexta-feira, a partir das 18h30 e como está numa área residencial – rua sem saída bem simpática, em frente ao Instituto Goethe – fecha, no máximo, às 23hs. Aos sábados, abre para o almoço e preparam alguns outros pratos tradicionais (a culinária colombiana é rica também em sopas). Além disso, sempre no segundo domingo do mês servem um delicioso café da manhã.

Vale à pena conhecer!
#ficaadica
Sabores de mi Tierra: Rua Lisboa, 971, Pinheiros, tel.: 3083-3114
https://www.facebook.com/pages/Sabores-de-Mi-Tierra/158486450966735?fref=ts