Arquivo da categoria: Dicas

Burger For You

Quem não gosta de hambúrguer? Bom sujeito não é…rs Não é possível que alguém no mundo não goste de pão, carne e queijo. Sério, só de pensar eu já fico com fome. Podemos até achar que é uma comida “gorda” com muitas calorias e por isso comer menos vezes do que realmente gostaríamos, mas não podemos negar que é uma das “atuais” maravilhas gastronômicas.
Tenho certeza que o “raio gourmetizador” ajudou em muito essa estrela a brilhar. Hoje, pelo menos, aqui em São Paulo contamos com um número grande de hamburguerias gourmets. É uma oferta grande de pães artesanais, combinação de carnes e muitos molhos diferentes…. Tem para todos os gostos: picante, agridoce, crocante, cru, bem passado, defumado, com molho de tomate, abacate, alface, wasabe, cerveja…. Tem de tudo e para todos! Aí o negócio é experimentar e achar o seu preferido. Por isso, ando comendo muitoooo hambúrguer.
Na semana passada, por exemplo, fui na inauguração do Burger For You. Uma nova hamburgueria com pegada jovem, mas bem eclética. E isso reflete principalmente na decoração e no cardápio. São 8 sanduíches (6 com carne, 1 de salmão e outro vegetariano feito com cogumelos) e todos com nomes super criativos que entregam a ideia dos ingredientes. O que mais me chamou a atenção foi o “Simple Mind”, pois era a pegada que eu estava naquela quarta-feira… Pensamento simples, nada de complicação…rs Nada de ingrediente muito diferente, pão de brioche, cebola-roxa, alface, tomate, queijo prato, carne temperada na medida certa e a maionese secreta (toque suave de alho e cheiro-verde). Gostei muito da minha escolha, o sabor era simples, mas delicioso! O pão saborosíssimo e super macio, textura de brioche mesmo, e a maionese delicada. Ah! O tamanho do lanche é na medida certa, vou confessar que quando vi o do “vizinho”, antes do meu chegar achei que era pequeno, mas quando comecei a comer me arrependi desse pensamento rapidamente.

Simple Mind

Já o meu namorado foi mais ousado e escolheu o “Bad Habit”…rs Bem a cara dele!!! #sqn Hambúrguer de 160 g + pão de cerveja stout (aquela mais escura, com aroma de café e sabor levemente amargo), queijo cheddar + maionese secreta + bacon crocante + cebola caramelizada. Um perfil mais diferente de sabor, mas que gostei também. O pão tem a cor mais escura e o sabor que contrasta bem com o queijo. A crocância do bacon dá a graça no sanduíche e completa o sabor.

Bad Habit
Esqueci de contar que antes de comermos os hambúrgueres pedimos uma batata canoa frita com lemon pepper que já vem acompanhada da maionese. Adoro lemon pepper, mas nunca tinha experimentado colocar na batata. Fica incrível! Vale experimentar, principalmente quem gosta do sabor de limão.
Com as bebidas (eles possuem uma carta bacana de cervejas = 4 normais e 9 gourmets) a nossa conta ficou em R$ 99,00. Achei o preço bem justo! Foram 4 cervejas + suco + água + batata + sanduiches!
Fica aí a dica, principalmente para o pessoal do ABC, o Burger For You fica na Rua das Figueiras, 301 – Santo André/SP.
Quem quiser mais informação pode entrar no Face deles: facebook.com/burger4U
Valeu!!! 😉

Mamma Shop – italiano no Cambodia

Com aquela saudade de almoço de domingo, comemos em outro restaurante italiano, bastante elogiado no trypadvisor: o Mamma Shop

Mesmo que situado em uma rua minúscula, feia e escondida o restaurante estava lotado (e depois que comemos, entendemos o porque).

Toda a produção de massa artesanal é feita pela comunidade local e supervisionada pelo dono italiano.

IMG_5900

Pedimos Gnocchi recheado com queijo, molho de tomate e queijo mussarela (USD 7) – mesmo que diferente dos gnocchis brasileiros, por ter massa mais consistente, era saborosíssimo e aqui, o queijo derretendo era farto elevando a nota do prato.

IMG_5902

Também pedimos um Raviole recheado com salmão fresco, camarão e cream cheese com molho cremoso de tomate (USD 8) – massa leve, recheio suave mas presente e molho caseiro delicioso também.

IMG_5901

Para beber, pedimos vinho tinto italiano (taças na faixa de USD2,5 e garrafas a partir de USD10).

Uma dica para aqueles que querem alternar, comida cambodiana com comida ocidental.

Mamma Shop
636, Street Hadgang | Behind Central Market Siem Reap, Siem Reap, Camboja +855 88 413 8649

🙂 Eli

Kaa, o lindo jardim com restaurante

Se tem algo que tenho certeza, é que o Kaa é um dos restaurantes mais bonitos de São Paulo, com um salão comprido, de pé direito alto, possui um jardim vertical super bem cuidado de cair o queixo.
Kaa_Fernando-1024x682

Kaa

Já comi diversos pratos por lá e aqui listo alguns deles:

O meu favorito é o Stinco de Vitelo braseado à mediterrâneo com polenta amarela cremosa. O sabor encrustado na carne que derrete na boca, é fenomenal (R$70)

IMG_6918

Mas o Robalo em crosta de amêndoas com sauté de palmito e aspargos
ao molho de limão Siciliano, não fica atrás pela suavidade e equilibrio do prato (R$80)

IMG_6919

O Torteloni de burrata, ricota e limão Siciliano, ragu de berinjela e rúcula (R$57), achei gostoso mas para o meu paladar, eu colocaria menos burrata e ricota pois achei a combinação um pouco “sour-azeda” de mais

IMG_6917

Já o gnocchi de azeitonas com camarões (mini), aspargos e confit de tomatinhos (R$56) é bastante aromático e saboroso.

IMG_6920

Para quem gosta de carne, como eu, o Bombom de alcatra grelhado, demi-glace de vinho tinto e Sofiotti de shiitake e castanhas(R$67) é sensacional. Pedi para abrirem a carne para melhor cozimento interno, já que gosto de carnes ao ponto.

IMG_6915

E não indicaria o Entrecôte de Angus com molho champignon Paris e batatas fritas (R$70) pois entre os entrecôtes que já comi foi o pior. Carne dura, molho que não chamou minha atenção.
IMG_6916

Os pratos são fartos, com couvert e prato principal nunca me sobre espaço para as sobremesas.

É um restaurante para se ir em casal, com amigos, família e visitantes de fora de São Paulo. Recomendo.

Av. Juscelino Kubitschek, 279 – Vila Nova Conceição – Sul. Telefone: 3045-0043

Sorvete de coco, no coco – Tailândia

Na Tailândia são comuns os carrinhos de sorvete de coco.

Primeiro eles pegam um coco e raspam a polpa para soltá-la da casca, aí eles colocam bolas de sorvete de coco caseiro e calda de chocolate.

Uma delícia e baratinho, cerca de R$5,00

IMG_6692u

Arroz com manga, Tailândia

As comidas tailandesas são caracterizadas por muita pimenta e pelo seu toque agridoce.

Já as sobremesas por serem bastante doces e diferentes das nossas.

A sobremesa mais famosa de lá chama-se, em inglês, Mango Stick rice: um arroz bastante grudado, cozido e umedecido em calda de açúcar com leite de coco, servido com pedaços de manga. O sabor é gostoso e mesmo que aqui comamos arroz doce, é totalmente diferente do nosso.

IMG_4996

Outra sobremesa que gostei e não tenho certeza do nome, mas acho que é Tab Tim grob, consiste em gelatinas grandes e coloridas, com sabor de frutas, textura de sagu e aparência de vermes, servidos em calda de coco e leite condensado. O aspecto é tenebroso mas o sabor sensacional.

IMG_4776

🙂 Eli

Encontro num Restaurante Secreto (Minami Villa)

Antes nos víamos diariamente e as conversas após o almoço eram sempre muito engraçadas. O papo nunca acabava, mesmo que fosse comentando sobre as celebridades da Revista Caras…rs Mas cada uma foi para um lado e agora está mais difícil de nos vermos.Meninas

Depois de algumas tentativas, nessa semana conseguimos nos encontrar. Por sugestão da Eli fomos num tradicional restaurante japonês no Klabin, que não tem placa na frente, não parece um restaurante e também não aceita cartão, apenas dinheiro ou cheque mesmo. A primeira pergunta que vem à minha cabeça é como as pessoas descobrem. Coisa de doido! Mas o mais doido é que por causa do boca a boca o restaurante faz sucesso. A Eli ficou sabendo, por exemplo, por indicação de amigos. E realmente, não me pergunte o por quê não tem nenhuma identificação.
No cardápio apenas opções à la carte, como: Combinados (sushi + sashimi), Guioza, Teppan, Tempurá, entre outros.
Chegamos por volta das 19h30 e o restaurante ainda estava bem vazio. Ao sentar, já pedimos as bebidas e nos serviram uma pequena porção de legumes refogados, tipo uma entradinha.
Resolvemos começar pedindo uma porção de “trouxinhas” de camarão com maionese. Achei um pouco forte o sabor, uma unidade por pessoa já é mais do que suficiente, se não fica enjoativo.Trouxinha

Depois pedimos uma porção de Shimeji, outra de Guioza no Vapor e uma de Tempurá de Legumes. Achei o Shimeji um pouco sem gosto (coloquei shoyu para melhorar), mas o Guioza e o Tempurá estavam gostosos. O que nos impressionou foi o tamanho da porção do Tempurá, muito grande mesmo. Acho que dava para umas 8 pessoas comerem bem.Tempurá

No final das entradas já estávamos satisfeitas, mas ainda queríamos experimentar os pratos principais. Então pedimos um Combinado Mini e um Teppan de Filé-Mignon. O combinado chegou super rápido e estava ótimo, ideal para 2 pessoas. Agora o Teppan demorou bastante, pois nessa hora o restaurante já estava bem cheio. Além disso, ficamos um pouco decepcionadas, pois esperávamos mais do prato. Vieram apenas dois bifes de mignon, Shimeji, Gohan (arroz japonês) e Misoshiru. Teppan

No final, a conta ficou em R$ 50 por pessoa, preço bem justo para São Paulo.
Gostei do restaurante, mas não achei muito diferente das outras milhões de opções de restaurantes japoneses que temos aqui na cidade. Concluímos que é uma boa opção para as pessoas que querem um lugar mais reservado (inclusive vimos o Chico Pinheiro jantando por lá. rs).
Já ia esquecendo, segue o endereço caso alguém queira conhecer: Rua Pedro Nicole, 7 (É uma casinha com uma porta de madeira, bem escondido mesmo. Não fique constrangido de entrar.rs).

Minhas impressões da comida indiana

Não fomos em nenhum restaurante ocidental ou fast food, na Índia, logo experimentamos muito da comida local, por lá.

Não conseguirei descrever todos os pratos, alguns lembro os nomes que coloco aqui.

No geral, para meu paladar nada acostumado com essa gastronomia, relato que o gosto de curry é predominante em todos eles, o que me fazia concluir (erroneamente) que todos eram muito similares.

Notei que, por lá, come-se muitos ensopados de legumes. Alguns poucos contém frango, outros queijo de soja ou bolinhos fritos. Notamos que na cultura indiana, a aparência dos pratos não é dos itens mais importantes, todos tem uma certa semelhança, inclusive na tonalidade da cor (os japoneses e franceses, com seu capricho na estética, devem morrer com as apresentações indianas), mas aparência a parte, a verdade é que se come bem por lá.

O ensopado Sambar estava presente em todas as refeições (inclusive nos cafés da manhã). Era leve, condimentado e servido com bolinhos (as vezes Vada – um bolinho batata ou Idli, um bolinho de legumes).

Assim como comemos feijão todos os dias, lá eles comem muita lentilha (DAL) e por isso todos os dias também encontrávamos os ensopados Dal Tadka, que ora eram com curry amarelo outras vezes com outros temperos.

Massala é um termo indiano, genérico, para descrever a mistura de várias ervas e aqui o Murg Khada era um ensopado de frango e o Paneer, de um típico queijo daqui (com textura leve mas borrachuda).

Ensopados 2

ensopados

Os pratos eram servidos, em sua maioria com arroz de açafrão ou pão – neste caso, comíamos com a mão, pegando um pedaço de pão e um pouco do ensopado ou pasta, no pão.

Os pães, de uma forma bastante míope, também eram parecidos. Todos eram de farinha, achatados. Alguns tinham recheio e eram mais comuns no café da manhã (como os Parathas de ghee, de batata (allo) ou couve flor), outros como o Roti e o Naan, servidos na refeição principal. Eu adorei os pães e me enfartava deles, principalmente o Garlic Naan (pão de alho). A textura é mais pesada que panqueca e mais elástica que pão sírio, o sensacional é que são servidos quentes (recém saidos do forno).

paes

Notamos também que muitos eram os bolinhos fritos. Tinha de lentilha, recheados e só temperados. Eram secos mas saborosos. Em uma descrição pobre eu diria que lembrava muito os bolinhos de chuva brasileiros e no caso da Pakoda ou Pakora, o tempurá japonês.

Bolinhos Indianos

Retratarei em outros posts, pratos específicos. A intenção aqui foi só trazer uma perspectiva bastante geral sobre essa culinária, cheia de aromas, temperos e sabores, vista por alguém que pouco conhecia tal gastronomia mas que foi aberta a experimentar tal explosão de sabor.

🙂 Eli