Arquivo da categoria: Queijo

Burger For You

Quem não gosta de hambúrguer? Bom sujeito não é…rs Não é possível que alguém no mundo não goste de pão, carne e queijo. Sério, só de pensar eu já fico com fome. Podemos até achar que é uma comida “gorda” com muitas calorias e por isso comer menos vezes do que realmente gostaríamos, mas não podemos negar que é uma das “atuais” maravilhas gastronômicas.
Tenho certeza que o “raio gourmetizador” ajudou em muito essa estrela a brilhar. Hoje, pelo menos, aqui em São Paulo contamos com um número grande de hamburguerias gourmets. É uma oferta grande de pães artesanais, combinação de carnes e muitos molhos diferentes…. Tem para todos os gostos: picante, agridoce, crocante, cru, bem passado, defumado, com molho de tomate, abacate, alface, wasabe, cerveja…. Tem de tudo e para todos! Aí o negócio é experimentar e achar o seu preferido. Por isso, ando comendo muitoooo hambúrguer.
Na semana passada, por exemplo, fui na inauguração do Burger For You. Uma nova hamburgueria com pegada jovem, mas bem eclética. E isso reflete principalmente na decoração e no cardápio. São 8 sanduíches (6 com carne, 1 de salmão e outro vegetariano feito com cogumelos) e todos com nomes super criativos que entregam a ideia dos ingredientes. O que mais me chamou a atenção foi o “Simple Mind”, pois era a pegada que eu estava naquela quarta-feira… Pensamento simples, nada de complicação…rs Nada de ingrediente muito diferente, pão de brioche, cebola-roxa, alface, tomate, queijo prato, carne temperada na medida certa e a maionese secreta (toque suave de alho e cheiro-verde). Gostei muito da minha escolha, o sabor era simples, mas delicioso! O pão saborosíssimo e super macio, textura de brioche mesmo, e a maionese delicada. Ah! O tamanho do lanche é na medida certa, vou confessar que quando vi o do “vizinho”, antes do meu chegar achei que era pequeno, mas quando comecei a comer me arrependi desse pensamento rapidamente.

Simple Mind

Já o meu namorado foi mais ousado e escolheu o “Bad Habit”…rs Bem a cara dele!!! #sqn Hambúrguer de 160 g + pão de cerveja stout (aquela mais escura, com aroma de café e sabor levemente amargo), queijo cheddar + maionese secreta + bacon crocante + cebola caramelizada. Um perfil mais diferente de sabor, mas que gostei também. O pão tem a cor mais escura e o sabor que contrasta bem com o queijo. A crocância do bacon dá a graça no sanduíche e completa o sabor.

Bad Habit
Esqueci de contar que antes de comermos os hambúrgueres pedimos uma batata canoa frita com lemon pepper que já vem acompanhada da maionese. Adoro lemon pepper, mas nunca tinha experimentado colocar na batata. Fica incrível! Vale experimentar, principalmente quem gosta do sabor de limão.
Com as bebidas (eles possuem uma carta bacana de cervejas = 4 normais e 9 gourmets) a nossa conta ficou em R$ 99,00. Achei o preço bem justo! Foram 4 cervejas + suco + água + batata + sanduiches!
Fica aí a dica, principalmente para o pessoal do ABC, o Burger For You fica na Rua das Figueiras, 301 – Santo André/SP.
Quem quiser mais informação pode entrar no Face deles: facebook.com/burger4U
Valeu!!! 😉

Anúncios

Condessa, Vila Nova Conceição 

Em um pequeno espaço na Vila Nova, fica o Condessa, restaurante dos mesmos donos do Mercearia do Conde.

A diferença é que aqui, o espaço é mais intimista e o cardápio mais enxuto. Por ser pequenino, a reserva com antecedência é necessária e em dias de frio fuja da mesa que fica em frente à porta (onde sentamos) pois o vento da rua pode acelerar sua vontade de voltar para sua casa quentinha, como nos ocorreu. Estávamos com tanto frio que nem pedimos entrada e sobremesa, risos.

Eu sou louca por nhoque de mandioquinha e achei o perfeito: leve, macio (ao ponto de derreter na boca), com molho caseiro de tomate, servido em cesta de parmesão.  Divino! R$60 

Meu marido pediu um macarrão com polvo. Muito bem temperado e com polvo extremamente macio (R$78)  

Os vinhos saem a partir de R$90 a garrafa e há boas opções para combinar com os pratos. 

Adoramos e voltaremos. 

Dicas de Pernambuco

Agora nas férias tive a oportunidade de viajar com a minha mãe para Pernambuco e aproveitar um pouquinho do clima quente e festivo da região.
Cheguei na segunda-feira em Recife e resolvi ficar um dia no local para conhecer a capital. Mas não foi uma boa ideia, pois na segunda, a maioria dos museus fica fechado. Contudo, conseguimos conhecer a famosa Praia de Boa Viagem, depois fizemos o passeio de Catamarã pelo Rio Capibaribe, conhecemos o Mercado São Sebastião, o “Marco Zero” e por último a Feira de Artesanato.
Mãe
No almoço, seguimos a dica que recebemos na “Central Turística” e fomos ao restaurante Paraxaxá. Maravilhoso. A decoração e a comida super típicas! Foi uma ótima pedida, pois a comida estava muito boa, o buffet com uma variedade imensa de pratos e o preço por quilo bem justo. Não aguentamos e tivemos que pegar um pouquinho de cada prato para experimentar: carne de sol, camarão, macaxeira, escondidinho, baião de dois e muito mais. Esse merece entrar no roteiro gastronômico de Recife! 
Parraxaxa
No jantar a minha amiga que está morando em Recife nos levou no Guaiamum Gigante, restaurante/bar que serve uma deliciosa casquinha de siri e um saborosíssimo caldinho de aratu (caranguejo) acompanhado de farinha de mandioca, e não arroz (minha mãe ficou esperando o arroz para se servir, coisa de paulista. kkkkk). Ah! E os pratos/petiscos e o chopp são bem baratos.
Guaiamum
No dia seguinte fomos para Porto de Galinhas, mais ou menos 1 hora de carro de Recife. Nos hospedamos no hotel Pontal de Ocaporã por indicação de uma amiga e adoramos. Muito aconchegante e super receptivo. A comida é gostosinha, mas sugiro aproveitar para conhecer os restaurantes da “vila” que são muito bons. Jantamos no primeiro dia no Restaurante Barcaxeira (indicação de outra amiga) e achamos tão bom que voltamos lá mais um dia. A maioria dos pratos individuais são bem servidos, então servem duas pessoas. O carro chefe da casa é o Escondidinho de Macaxeira que é servido em três tamanhos e com muitas opções de recheio. A sugestão aqui é o de carne de sol e não tem necessidade de pedir o arroz, pois a macaxeira já tem bastante sustância e na minha opinião não combina com arroz.
Escondidinho
Outro lugar gostoso para comer bem é o Peixe na Telha, lá a indicação é o prato que tem o nome do restaurante. Muito gostoso mesmo, o peixe fica bem firme e com uma casquinha deliciosa. O preço dos pratos nesses restaurantes já é mais salgadinho, mas ainda é mais barato do que a maioria dos restaurantes em São Paulo.
Peixe
No penúltimo dia fomos para Olinda, que fica mais próximo a Recife, mas também não é longe de Porto de Galinhas. Que cidade linda e com muita história! Aqui já tinha me programado para almoçar no famoso restaurante Oficina do Sabor, comandado pelo Chef César Santos. Ícone da gastronomia pernambucana, faz parte da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança que prima pela excelência e qualidade nos serviços. Realmente o restaurante traz a comida típica com o ar do gourmet que reflete nas opções do cardápio e também no atendimento eficaz. Começamos pela entrada com o Queijo Arretado de bom (Queijo de Coalho Assado com Ervas) e como prato principal aceitamos a sugestão do garçom e pedimos o Jerimum Recheado com Camarão e Lula ao Coco.
Queijo
O prato serviu bem três pessoas, só tivemos que pedir uma porção a mais de arroz. O prato estava delicioso, tempero suave e com generosos “pedaços” de lula e camarão.
Jerimum
Aqui o ticket médio já foi mais alto, R$ 80 por pessoa, sem sobremesa. Mas valeu a pena pela comida, atendimento e pela vista.
Tenho muito mais para contar de Pernambuco, mas essas são as principais dicas gastronômicas. Não se esqueça de incluí-las quando for conhecer Recife, Olinda e Porto de Galinhas. #ficaadica
Bjs!

Sabores de Mi Tierra: culinária colombiana

Mais uma aventura gastronômica! Comi por aí Patacones e Arepas! A Nath já comentou sobre os Patacones na sua viagem para o Panamá:
http://comiporai.com/2011/10/27/patacones-panamenhos/
“Patacones” são rodelas de banana (banana-pacova / banana-da-terra) amassadas e fritas. Crocantes, tem sabor discreto, por isso servem como um bom acompanhamento ou aperitivo. Os Patacones geralmente são servidos com coberturas de carne, frango, guacamole ou até mesmo feijão.
Já as “Arepas” são tortinhas de massa de milho, em formato redondo e achatado, que geralmente se prepara frito ou assado. Serve sempre como acompanhamento de pratos principais e se come tanto no café da manhã, almoço ou jantar. É uma das comidas mais típicas da Colômbia, segundo Magdalena Torres, chef do Restaurante Sabor de Mi Tierra, “as Arepas são encontradas em qualquer esquina da Colômbia e consumidas por todos, a qualquer momento”. Como são à base de milho, são ótimas opções para dietas sem glúten.
SAMSUNG
A culinária colombiana tem forte presença do milho e da mandioca, além do abacate e das pimentas (Ají), como em outros países latinos.
Hoje em São Paulo já temos a opção de um local que foi aberto recentemente, com o objetivo de mostrar aos paulistas um pouco mais sobre a culinária colombiana e também ser um ponto de encontro dos colombianos que vivem por aqui. O “Sabores de Mi Tierra” é uma fábrica de Patacones, Arepas e Empanadas que à noite abre as portas para servir essas delícias quentinhas a quem desejar. Portanto, não é um restaurante propriamente dito.
SAMSUNG
A casa foi idealizada pelo Chef Dagoberto Torres (Surí), mas é tocada no dia a dia pela sua tia Magdalena Torres, que por sinal é super simpática e atenciosa. Conversamos bastante tempo com ela, que nos explicou um pouco mais sobre a cultura do país e principalmente sobre as comidas típicas. O local é simples, bem pequeno (são apenas duas mesas dentro do salão e quatro do lado de fora), mas bonitinho e acolhedor. A família Torres é receptiva e nos tratou como se fossemos da família também.
942012_198070383675008_2094512502_n
Queríamos conhecer de tudo um pouco, então pedimos: Arepa mais tradicional de todas, recheada com queijo (R$ 7), Arepa de pernil acebolado (R$ 10) e por fim, Arepa de carne desfiada (R$ 10). Todas muito saborosas, com recheios bem temperadinhos que parecem muito com as receitas brasileiras.
Para conhecer bem os sabores colombianos, pedimos alguns recheios/coberturas à parte, cada um custa R$ 3,00: frango desfiado, feijão e hogao (um dos mais tradicionais molhos que leva manteiga, tomate, cebola, alho, cebolinha e colorau). Pedimos o Patacones com cobertura de guacamole (R$ 10), mas esse já não consegui comer direito, pois estava extremamente apimentado. Da próxima vez vou pedir com pouca pimenta… rs
Comemos também as empanadas, que são bem diferentes das argentinas, mas se parecem com os nossos “rissoles”. Bem crocante, com sabor de milho e um recheio de carne com batata apetitoso.
SAMSUNG
Adorei conhecer um pouco mais sobre a Culinária Colombiana. As comidas são muito saborosas e com certeza agradam ao paladar dos brasileiros.
O restaurante abre de segunda à sexta-feira, a partir das 18h30 e como está numa área residencial – rua sem saída bem simpática, em frente ao Instituto Goethe – fecha, no máximo, às 23hs. Aos sábados, abre para o almoço e preparam alguns outros pratos tradicionais (a culinária colombiana é rica também em sopas). Além disso, sempre no segundo domingo do mês servem um delicioso café da manhã.

Vale à pena conhecer!
#ficaadica
Sabores de mi Tierra: Rua Lisboa, 971, Pinheiros, tel.: 3083-3114
https://www.facebook.com/pages/Sabores-de-Mi-Tierra/158486450966735?fref=ts

Quintal do Braz – Una Bella Pizza

Sexta-feira é um ótimo dia para? Uma bela pizza! Então o casal gordinho resolveu ir ao Quintal do Braz para experimentar alguns sabores novos. Durante a espera de 20 minutos, mandamos ver no Piquenique Mussarela (rolinho de massa de pizza com recheio de queijo, R$18,50), acompanhado por um belo chopp Original.

Então fomos de mezzo Tacchino (fatias de peru defumado, catupiry – de verdade – e alho poró, R$52,50), mezzo Caprese (mussarela, tomate caqui, fatias – gordas – de mussarela de búfala artesanal, folhas de manjericão e pesto de azeitona, R$61,50), com uma ótima apresentação. O alho poró dá um toque todo especial a uma pizza relativamente comum e o pesto de azeitona é delicioso, mesmo. Já a massa estava um pouco “massenta” e grossa, não gostamos muito.

Tacchino

Tacchino

 

Caprese

Caprese

Tudo isso bem regado com o azeite Bráz, que é extra-virgem e produzido na região da Campania, na cidade de Montesarchio, e importado com exclusividade pela pizzaria. Sinceramente, não achamos nada de mais.

Fomos bem atendidos em um ambiente super aconchegante e bem decorado, que parece uma casa antiga. O nome Quintal veio porque fora tem um espaço lindo e arborizado, que neste clima de outono proporciona uma noite muito agradável. Mas como não conseguimos mesa lá, ficamos no salão interno, que realmente é uma barulheira (de pessoas falando) e bem abastecido com equipamentos de ar condicionado, para que o forno que fica no canto esquente só as pizzas, e não a galera.

O quintal

Uma ótima experiência pra quem quer se distrair em um local que sai da selva de pedra de São Paulo, vale a visita!

Por Nath & Rica

Quintal do Braz

www.quintaldobraz.com.br

Rua Gandavo, 447 – Vila Mariana

Robin de bois

Recentemente fomos ao Robin des bouis. Restaurante francês com menu descomplicado, em Pinheiros, SP.

O restaurante tem dois salões, o do fundo mais acolhedor e o da frente com estilo de pub, decorado com itens retros e posters franceses.

A escolha teve um fundo emocional, já que pedimos batatas rústicas com ervas para tentar matar a saudade de Paris, vinho e queijos.

Como prato principal, aceitamos as sugestões do garçom:

Eu fui de um delicioso risotto de camarão com queijo mascarpone (R$49), leve e bem suave, junto de um vinho branco.

Enquanto meu marido pediu medaillons dijon com risotto de shitake e shineji (R$49) até mais saboroso que o meu prato junto de um vinho tinto que nos pareceu um pouco fora do ponto.

Como sobremesa pedi um delicioso Tarte Tatin (R$18), torta de maçã pouco doce que combinou perfeitamente com o sorvete de canela

E meu marido pediu um crepe de chocolate servido com um sorvete de paçoca (R$21) que também estava ótimo.

Mas se você tem vontade de ousar mais nas escolhas, pode optar por outras opções de peixes e carnes que o menu oferece.

Certamente voltaremos pois achamos que além de um ambiente agradável, tem comida boa e preço justo.

Robin de Bois
R. Capote Valente, 86
Pinheiros – São Paulo
(11) 3063-2795
www.robindesbois.com.br

Pique-Nique na Espanha

No post anterior comentei que fizemos muito pique-nique na França e na Espanha, mas só mostrei alguns dos nosso pique-niques franceses.

Se eram iguais? Bom, tinham muitos itens semelhantes pois na Europa inteira podemos encontrar queijos franceses com bom preço, por exemplo, MAS há itens bastante diferentes também, como os enlatados.

O meu namorado AMA frutos do mar, então além dos jamóns (presença diária nos nossos brunches Espanhóis), incluímos enlatados de frutos do mar.

Assim como o atum que comemos aqui, encontramos por preços baixos enlatados de peixe, de mexilhões, de lula, de polvo e outras conchas. Em média, cada lata custava uns 3 euros também.

Comíamos direto da lata ou algumas que vinham com molho de tomate, com baguetes fresquinhas. Nhami.

🙂 Eli